sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL!!


Que Deus abençoe a todos com uma ceia de natal em comunhão com a família e amigos em um clima de harmonia, alegria e paz. Um brinde a todos e à vida! SAÚDE!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

o movimento slow

Assisti a uns dias atrás o programa da tv globo, Globo Repórter com Ilze Scamparini na Itália. Fiquei encantada com a região onde ela estava e me lembrei que é de lá mesmo, a Ligúria, o famoso molho pesto que já rendeu uma postagem aqui no blog. Durante o programa antigas receitas foram passadas; o Pão de Matera, feito com cinco tipos de grãos e cortado com as mãos apoiado debaixo do braço, a salada de pão com mussarela de bufala feita a luz da noite, o pesto feito em uma vasilha de mármore branco. A população está voltando a viver em casas sem janelas, a andar de bicicleta, a comprar alimentos direto dos produtores ou num mercado que só comercializa alimentos de pequenos produtores num raio de 15 quilômetros. Há uma outra cidadela, não guardei o nome, acho que cinco terras,que cuida dos seus velhos, com assitência oferecida pelo governo, pessoas pagas para cuidar e atender os idosos levando água, leite, pães, verduras e frutas. E esse profissional também faz massagens, para aliviar as dores, toma um café, bate um papinho com o idoso. A repórter entrevistou o prefeito de Levanto(ele vai pro serviço de bicicleta) e na sua fala, comentou que há trinta anos foi dado início a esse trabalho de retomar velhos hábitos e de reduzir a velocidade das coisas, começando pela sensibilização das pessoas e pela mobilização em torno de algumas ações e cuidados. Segundo ele, os tempos atuais são um momento propício para voltar aos costumes e tradições. Viver slow é também viver juntos e viver bem. E há muita gente já pensando assim. Que bom! Eu também! Difícil, mas não impossível.

Há tempos já venho repensando antigos valores e crenças e sentindo necessidade de retomar alguns hábitos. Já não corro tanto como corria e acho que a gente tá acelerado demais, demais...não sei pra que tanto. Não ando vendo muito sentido em correr pra ganhar dinheiro. Dinheiro não é tudo. Prazer é mais, felicidade é mais e sinto falta da intensidade das coisas, acho que tá tudo muito superficial com tanta pressa de se fazer, ter e ter que ter. Pra quê?
Também no programa, teve o depoimento do sociólogo Domenico de Masi e ele disse assim: precisamos voltar, retomar hábitos culturais de antes da era industrial... O futuro pode ser bem melhor se o passado não for esquecido. Cheguei a arrepiar com a fala dele!
Bom, daí decidi repetir a postagem de 2009 do molho pesto que é delicioso e pode ser saboreado com boas companhias e lentamente. Segue a memória e a receita:


A minha primeira e bem sucedida tentativa de preparar o molho pesto teve duas inspirações poéticas: um pequeno livro e pés de manjericão.
Estava eu em Ouro Branco, no festival de inverno, ministrando a oficina de memória culinária. Foram cinco dias de muitas receitas e literaturas. A turma foi pequena mas extremamente envolvida na elaboração de gostosuras poéticas e gastronômicas.
O local de nossos encontros ficava numa praça de eventos da cidade. E a maravilha maior: toda a praça era rodeada por pés de manjericão e ventava bastante, daí que os ventos cheiravam a manjericão, pode coisa mais gostosa? O pequeno livro é: Cartas culinárias - papel manteiga para embrulhar segredos, de Cristiane Lisboa. Um pequeno notável que a gente lê(devora) rapidamente não fosse a vontade que dá em ir pra cozinha e preparar as cartas/receitas culinárias.



Na chamada Riviera dei Fiori, no noroeste da Itália, são cultivadas várias espécies de flores e ervas aromáticas, é dessas encostas pedregosas da Ligúria, a tradicional receita de Pesto, o molho pesto genovês. Preparada com Il basilico genovese, o manjericão, a grande erva do rei. Ei-la:

Pesto Alla Genovese

Ingredientes:

500 gramas de massa - 4 xícaras de folha de manjericão fresco - 1 xícara de queijo Pecorino ralado - ½ xícara de Pinoli (pinhões italianos), pode ser também com nozes - 2 batatas cortadas em cubos - 4 dentes de alho - 2 xícaras de azeite extra-virgem - sal grosso a gosto - 500 gramas de vagem fresca cortada em pedaços de cerca de 2 cm - pimenta do reino a gosto.

Modo de Preparo:

Na Ligúria, a preparação do molho Pesto, embora aparentemente simples, é considerada um ritual. É necessário um morteiro de mármore, de nome mortaio e um socador de madeira. Colocam-se as folhas com o sal, para manter sua coloração verde e vai-se socando, adicionando os pinhões e uma parte do queijo, juntamente com o azeite, gradativamente até tornar-se um molho verde-escuro, denso e perfumado. Faltando estes utensílios, e por falta de tempo, poderá ser feito no liquidificador, o que prejudica levemente o sabor.
Cozinhar a massa al dente junto com as batatas e a vagem. Escorrer, deixando um pouco de água do cozimento. Juntar com o molho, condimentar com o restante do queijo Pecorino e temperar com pimenta do reino a gosto.

domingo, 14 de novembro de 2010

nosso trabalho no recanto coisdivó


Estamos a pouco tempo do natal e nosso artesanato está cada vez mais lindinho! Nesta época, a produção aumenta bastante pra gente dar conta de atender as lojas e as feiras. Estas caixinhas ficaram prontas nesta semana e queria muito mostrar pra quem ainda não conhece nossa pintura. Estamos nos despedindo deste trabalho com as caixas de flores e joanas. A mudança pro sul do Brasil, vai deixá-las hibernando um tempo. Mamãe dará sequência aqui em Minas com os fecha-treco e ímãs feitos de prendedores de roupas, atendendo lojistas e encomendas.Quem se interessar em adquirir nossas peças aqui em Beagá, estamos aos sábados na feira da avenida silva lobo, barraca número 130, de 09:00 as 16:00, no bairro alto barroca. Ou me passe e-mail e a gente combina.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Uma deliciosa salada

Então, com a imagem da Mayumi, personagem do livro de Lacerda preparando uma salada, lembrei da que fiz no almoço de aniversário de minha mãe este ano. Uma saladinha pra acompanhar é sempre bem vinda. O prato principal foi um penne regado a molho branco e peito de frango. Gosto desta combinação prática e saudável: massa e salada. A receitinha:

alface roxa
alface crespa
alface americana - aquela delícia crocante e fresquinha!
tomates cereja cortados ao meio - duas bandejas
pimentão amarelo em tiras finas
azeitonas verdes e pretas


Depois de deixar de molho com um pouco de água sanitária, lavar bem em água corrente as folhas de alface os tomates e o pimentão.
Pegue uma travessa funda e vá compondo a salada. Rasgue as folhas e coloque no fundo da travessa. Pique os pequenos tomates ao meio e o pimentão em tiras finas.
Prepare um molho, simples e especialmente saboroso(receita de um amigo dada pelo telefone):
molho de mostarda amarela
vinagre, azeite e sal. um toque de açúcar é bem vindo também.
Tempere a sua medida. Prepare uma boa quantidade para temperar a salada e sobrar para quem quiser mais do molho.

Voltemos a montagem:

folhas verdes e roxas, salpicadas de tomates, azeitonas e tiras de pimentão amarelo. Generosamente, vá colocando o molho. Repita as camadas até completar a travessa que foi escolhida por você.
Humm...deu água na boca, não? Olha ela aí:

domingo, 31 de outubro de 2010

O FAZEDOR DE VELHOS

Estou lendo esta semana um livro que comigo estava emprestado há quase um ano e eu nada de pegar pra ler. Agora a dona dele, uma amiga querida, o quer de volta, para dar de presente ao sobrinho. Diante disso e da fala da amiga, você precisa ler este livro, dei um jeito no tempo e peguei do livro nos momentos livres (coisa rara). Como ele é delicioso de ler, já estou caminhando pro final. O autor, Rodrigo Lacerda, é escritor dos bons e este livro foi premiado com o Jabuti, a indicação de leitura é o público infanto juvenil, mas, qualquer um pode, e deve lê-lo.
É de um encanto simples e uma alegria nas palavras que vou devorando e deixando que ele me devore também. Há partes de muito gosto, sabororas, divertidas, reflexivas, tocantes.(não sei bem se é essa a melhor palavra para definir como me toca o texto)

Compartilho esse trecho do texto que por ontem li: é quando o Pedro, estudante de história, se apaixona pela sobrinha de seu professor, um velho ranzinza que o propõe uma pesquisa sobre a natureza humana começando pelos personagens de Shakespeare. Lembrei-me agora daquele filme Na natureza selvagem, MARAVILHOSO! Mas esse vai ficar pra um outro momento.
Segue o texto pra gente partilhar de boa literatura:

Quando a porta se abriu fiquei impressionado. quem veio atender, definitivamente, não era homem. Era a menina japonesa mais linda que já vi. O seu rosto tinha a suavidade de um mistério bom. Seus cabelos, muito pretos, muito lisos, brilhavam contra a luz. Seu corpo tinha um jeito esguio de se mexer. A graça viva de um arquipélago distante, que eu nem sabia como tinha chegado ali. Não fossem as roupas ocidentais(calça jeans, camiseta e sandália), e o fato dela falar português, eu imaginaria estar diante de uma princesa oriental. [...] _ Vem cá, estou fazendo o almoço. E aí girou o corpo, dando os primeiros passos em direção a cozinha. Fui atrás dessa encarnação moderninha da elegância milenar. Eu já estava encantado. Simples assim.
[...] Ficamos em silêncio. Eu a olhava, embevecido, como se acompanhasse a coreografia de uma bailarina. Ela, nem aí pra mim, preparava a salada. Uma essência feminina que eu não conhecia. Mayumi lavando as folhas verdes, com água escorrendo pelos dedos;cortando os tomates, em rodelas muito vermelhas. E deitando na travessa um fio de azeite, amarelo, luminoso, denso e elegante, como os seus movimentos.


já quase no final do livro, um pouco sobre o título, o fazedor de velhos:

"Por alguns instantes, ruminei a idéia. No final, me convenci. O professor tinha mesmo o poder de nos fazer pensar e de nos fazer sentir coisas estranhas. E conviver com ele dava mesmo a sensação de se estar mais velho".

domingo, 3 de outubro de 2010

Caríssimos,
Saudades de escrever um pouco por aqui. A vida anda numa turbulenta corrente. As vezes tenho a sensação de que o melhor seria subir num barquinho e deixar o rio levar, por outro lado, ando tentando nadar em outros percursos e descobrir outros caminhos, por terra mesmo...as mudanças já estão aí, vindo todas, de casa, de cidade, de estado - civil, de humor, de estar, de ser... líquido, gasoso...as vezes queria poder virar ar e desaparecer um pouquinho.
Então, cá estou de volta em estado sólido, sem muita rigidez na forma, curvas, macias e com algum conteúdo...

desculpem os devaneios de escrita tão necessários por ora

Conto um pouquinho sobre uma exposição que visitei sem saber que ela ali estava. No Museu de Arte da Pampulha. Fui pra assitir o show da Aline Calixto, cantora nossa das Minas, sambista maravilhosa, voz grave, simpatia e alegria puras. E um exagero de minha parte: quase a reencarnação de Clara Nunes! :D
Mas, os ingressos acabaram dez minutos depois de aberta a distribuição. Ok. já estava ali, já tinha cumprido meu dever cívico de votar, vi que havia uma exposição, decidi passear por ela.
Anuncios em jornais, envelopoemas, correspondências, selos, imagens, xerox, livrobjeto, carimbos: PAULO BRUSCKY. Pernambucano, artista, ativista, renomado arquivista, trabalha com diversas mídias, que incluem desenhos, performances, happenings, copy art e fax arte, arte postal, intervenções urbanas, fotografia, filmes, poesia visual, experimentações sonoras e intervenções em jornais entre outras experiências. Vale conhecer o trabalho desta figura.
E se quiserem conhecer um pouco mais sobre Bruscky e outros artistas, no material impresso tem uma dica boa: Galeria Nara Roesler: nararoesler.com.br. Esta imagem tirei de lá, é de 2008, chama-se Ensaios, do Paulo Bruscky. Ah, na bienal de arte deste ano ele também está.

Me diverti a valer passeando por tanta arte impressa, tanta im/expressão. Tanto movimento, quantas buscas e ótimos textos. Resolvi descer, beber uma água pra ir me quando o segurança me olha e pergunta: Tá sozinha? Quer entrar e assitir ao finzinho do show? ôpa,claro!

Pude ainda sambar um pouco ao som de três canções e sentir de pertim a energia alegre de Aline. Que maravilha! A vida é mesmo um rio de águas inesperadas.

domingo, 18 de julho de 2010

regina souza

Outonos. Este é o título do recente cd da cantora e compositora Regina Souza. Outono é uma das estações mais lindas do ano, não é mesmo? Este cd também é. Lindo! Tem sambas, baladas e até um fado, de outra fera aqui de Minas, o Chico Amaral. Regina Souza é esposa do Vander Lee, cantor e compositor que a gente adora por aqui. Talentosíssimos! No cd, ela faz ótimas parcerias, zeca baleiro, affonsinho, flavio henrique. Ai, gente, vale a pena ouvir. Hoje, pintando tetos dos banheiros recem reformados daqui de casa, ouvi três vezes seguidas. Mãos sujas de tinta, a única coisa que dava era pra apertar o botão de play. Muito bom ouvir e ouvir, cantar e dançar. Tem um sambinha de nome desfeito com um trecho que diz assim:

só quando seu bloco passar por mim
meu coração vai brincar de amanhecer


E um outro gostosinho demais: chama: A toa

dance comigo venha ser meu par
meu céu bonito em noite de luar
... como eu te disse eu tô numa boa
vou pela vida com você a toa...



ai, ai, acho que hoje tô meio romântica

sexta-feira, 18 de junho de 2010

José Saramago

Morreu hoje aos oitenta e sete anos, o escritor português, José Saramago.
Quando estava cursando Letras, foi a primeira grande obra que li de fato. Sim, porque na Faculdade, destrincha-se a obra e as vezes o deleite passa despercebido. E cá pra nós,nem sempre o que lemos na faculdade nos dá prazer em ler.
Pois Saramago me deu muito prazer: Manual de Pintura e Caligrafia, na época, 2001, foi Silvana Pessoa, a professora que nos trouxe Saramago, pessoa atenta, sensibilidade aguçada e com estudos aprofundados em escritores portugueses. E detalhe: líamos a obra em voz alta em sala. Isso parecia meio ridículo para alguns, cansativo pra outros. Me oferecia sempre pra ler e ao passar das aulas, era somente eu quem lia em voz alta pra todos. Achava tão instigante, uma professora na faculdade que nos propõe ler uma obra inteira em voz alta. Isso não era comum, a maioria indicava as obras pra leitura e pros trabalhos. E as teorias, ai, tantas teorias... Sempre me incomodava com as inúmeras teorias. E a prática? Pra quê isso funciona? Onde isso me serve? Me levam pra onde tantos questionamentos de obras? Tive ótimos professores na Letras, saudades boas, boas recordações.
Interessante relembrar tudo isso, hoje, de volta a escola e já professora de literatura e português, leio muito pros meus alunos e gosto dessa prática. Ler por prazer. Muitos deles ainda não sabem o que é isso, outros, menores, já percebem esse gostinho, o sabor das palavras.
Deixo uma singela homenagem a José Saramago, um trecho de sua obra registrado aqui.
Brinco com as palavras como se usasse as cores a as misturasse ainda na paleta. Brinco com estas coisas acontecidas, ao procurar palavras que as relatem mesmo só aproximadamente. Mas em verdade direi que nenhum desenho ou pintura teria dito, por obras das minhas mãos, o que até este preciso instante fui capaz de escrever, e atrever.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

El secreto de sus ojos

Ontem fui ao cinema com meu amor e assistimos o vencedor do Oscar deste ano de melhor filme estrangeiro O segredo dos seus olhos. A produção é argentina, do diretor Juan José Campanella. Quem ainda não viu, vale a pena ver. É muito bonito e bem feito. E os olhos dos atores são mesmo maravilhosos, além do belíssimo trabalho de interpretação de todos eles. Pra quem é de Beagá, está em cartaz no Belas Artes.
Já de volta, em casa, tomamos um cappuccino com pão de queijo, hum... com esse tempinho frio, tudo di bom!
Busquei no youtube uma cena pra dar água na boca ou deixar um gostinho de quero mais.

A sopa de frutas

Uma amiga fez e mandou a foto. Olha só! Com crochê de vó e tudo!
Ah, ela acrescentou anis estrelado na sua receita.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Delícia: Sopa de frutas

Esta receita é de meu amigo Sávio, que há meses nos prometia apresenta-la. Sávio além de talento para criar jóias, gosta de culinária e já nos presenteou uma vez num almoço com uma deliciosa salada. Eis que neste sábado último, após uma reunião sobre nosso futuro trabalho; projetos, projetos... Serviu-nos a esperada Sopa de frutas.
Maurício, outro bom e querido amigo, após experimentar a gostosura, achou melhor renomear a receita: melange de fruit. Segundo ele, a sobremesa que é tão bonita e apetitosa, com o nome de "sopa" não lhe parece soar tão bem.
Sávio caprichou nos potinhos de cerâmica, cada um mais lindo que o outro, criados por um ceramista maravilhoso daqui de Minas. E a melange de fruit foi acompanhada por um sorvete de creme. Huumm... teve bom, viu?

Sávio nos passou o modo de preparo, quando comentei que preciso iniciar uma dieta e eu a-do-ro doces. Portanto, segue a receita pra quem gosta de sobremesas e essa é ótima pra quem, como eu, está precisando perder uns quilinhos.
Claro que, para perder os quilinhos, melhor não acompanhar com sorvete...

Você vai precisar de :

4 maçãs sem casca e sem sementes cortada em cubos
2 peras sem casa e sem sementes cortada em cubos
100 g de passas pretas
100 g de passas brancas
150 g de damasco seco cortado ao meio
120 g de ameixa seca sem caroço
2 pedaços médios de canela em pau
5 cravos
1 litro de água

Em uma panela coloque metade da água pra ferver junto com os cravos e a canela, quando a água estiver fervendo adicione as maçãs. Quando estiverem semi-cozidas, adicione as peras.
Em seguida coloque as passas pretas. Assim que as passas pretas
estiverem "inchadas", coloque as passas brancas, assim que incharem as passas brancas, o damasco, depois as ameixas e deixe cozinhar por mais uns 15 minutos.
Importante ir colocando o restante da água aos poucos.

Ela pode ser servida quente ou fria, acompanhado sorvete de creme ou coco.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

repelente natural contra pernilongos

Esse é eficiente, eu estou utilizando aqui em casa. Pode fazer que dá certo. Recebi por e-mail, encaminhei para vários amigos e vou colocar para todos por que a dengue está aí.

1 pacotinho de cravo da índia
500 ml de álcool líquido
1 vidrinho de óleo de amendoas doces

Eu estou usando e funciona! Agora mesmo que fico na frente do computador e os pernilongos adoram ficar embaixo da mesa, no escurinho e aparecem para incomodar pernas e pés.
Basta colocar os cravos no álcool por quatro dias. Balançando o pote uma vez pela manhã e pela noite. Depois, retire os cravos e é só misturar com o óleo de amendoas doces. Mantenha nos potes plásticos e use algumas gotinhas sobre a pele.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Manifestando

Vi esta semana nos jornais locais a manifestação dos estudantes reivindicando o meio passe estudantil. Há tanto tempo não vemos manifestações estudantis(acho que desde os cara-pintadas contra o Collor)que achei louvável a ação. O meio passe ajuda com certeza aos estudantes, o problema são as exceções, os cambalachos que começam a aparecer para gente que não é estudante. Enfim, não tô aqui pra falar do infeliz jeitinho brasileiro de burlar as coisas, mas sim de dar um VIVA bem GRANDE aos estudantes que acabaram se juntando a manifestação de professores(em busca de melhores salários) na porta da prefeitura de BH e fizeram muito barulho, atrapalharam o trânsito com seus cartazes e braços para o ar.
Estamos precisando mostrar a nossa cara pra esses políticos!
É isso aí prefeito, já estamos invandindo a praça/praia da estação aos sábados pacificamente contra a sua proibição de realizar eventos de qualquer natureza por lá e torço pra que as manifestações como essas continuem.
O povo, digo, nós, precisamos acreditar no poder de nossa força e sair pra lutar contra essa politicagem que privilegia empresários poderosos, como empresas de ônibus e Angelas Gutierrez.
Se vai dar algum resultado tudo isso de fazer barulho e botar a boca no trombone não sei, sei é que a gente não pode ficar igual a burrinho de presépio abaixando a cabeça aceitando determinações governamentais que excluem e prejudicam a população.
VIVA aos estudantes, aos professores, aos produtores culturais e manifestantes de todas as áreas que defendem seus direitos e lutam por eles!

terça-feira, 16 de março de 2010

um desejo de bom dia!!

OLHA QUE LINDO GATINHO! Presentinho de uma amiga enviado por e-mail.



COM ESSE OLHAR DOCE E MEIGO COMO NÃO SORRIR PRA VIDA E AGRADECER CADA MINUTO DE EXISTÊNCIA?

BOM DIA VIDA, BOM DIA CÉU, BOM DIA SOL, NUVENS, FLORES, PÁSSAROS.

QUE TODOS TENHAMOS UM LINDO DIA!

domingo, 14 de março de 2010

Niver da vovó

Vovó Jura se estivesse conosco teria completado ontem 94 anos. Vovó tornou-se uma pessoa difícil quando ficou mais velha, era brava e mandona. Quando eu era criança e ela tinha menos de sessenta anos, a memória que trago é das melhores: me contava histórias, brincava, gostávamos de cantar juntas, fazíamos duas vozes.
Eu estava sempre perto dela quando preparava os tecidos para as colchas de retalho, ficava tão encantada com as cores e florzinhas e bolinhas e listras, enfim, era tão lindo e a organização dos cortes, tiras bem medidas de vários tamanhos que ela ia costurando e formando quadros que depois iam virando outras tiras e no final tornavam-se colchas para os netos e filhos. Isso pra não contar dos vestidinhos e batas de algodão que ela costurava pra nós, com sianinhas, tiras bordadas e fitas.
Ai, ai, sempre que lembro dela me emociono. E pra homenageá-la no seu dia, trouxe uma receita de doce, um doce de coco que ela fazia. Anote aí:

CARÍCIAS DA JURACY

1 lata de leite condensado
a mesma medida de leite
1 pacote de coco ralado de 200g

É muito fácil de fazer, igual a brigadeiro.

Misture os ingredientes em uma panela, leve
ao fogo brando e vá mexendo até desgrudar
do fundo. Quando isto acontecer está pronto.
Despeje em um refratário e coloque para gelar.
Pra comer de colher e
virar os olhinhos.

sexta-feira, 12 de março de 2010

bagatela

Mais tarde na mesma tv e em outro canal, passava um documentário sobre mulheres que estão ou estiveram presas por terem cometido o crime de furtar coisas em supermercados, lojas de cosméticos, farmácias, etc.
Putz, é uma meleca a justiça nesse nosso país. Uma delas ficou quase dois anos presa por ter tentado roubar dois pacotes de trakinas(um tipo de biscoito recheado) e um queijo. Outra foi parar numa solitária, nua, por vinte dias por tentar roubar um shampoo. Como pode? Que tipo de juiz é esse?
Um defensor público relata que houve caso de uma pessoa furtar um produto no valor de 1,67. É isso mesmo: um real e sessenta e sete centavos e essa ação judicial durou quase três anos! Tem gente que fica na cadeia dois anos por ter roubado um queijo enquanto há anos a bandidagem política tá solta por aí.
Até quando?

Entretenimento

Ontem a noite, estava no ateliê ouvindo música e pintando mas, depois de algum tempo me deu vontade de ligar a tv pra dar uma olhadinha no que passava naquele instante. Liguei e já diminuí o volume porque não iria prestar muita atenção mesmo... fui mudando de canal e parei na Rede Globo, estava passando a novela Viver a vida e a cena era de uma mãe histérica berrando com o filho adulto(um dos gêmeos da novela) que também a respondia firmemente e com cara a bem fechada. Como eu não estava ouvindo nada das falas deles, parei por uns instantes com a pintura e fiquei prestando atenção nos gestos, nos movimentos das mãos, nos olhares ofensivos, as bocas nervosas, um querendo engolir o outro. Em seguida, chega o outro filho da mãe histérica que diz alguma coisa pro irmão e os dois saem na porrada; socos, safanões, um tremendo arranca rabo e a camera volta na mãe que tampa os olhos e descontrolada, parece chorar.
Desliguei neste instante. Fiquei a pensar: claro que seus filhos vão sair no tapa e gritando um com o outro, olha só o exemplo: você berra sem parar com o dedo apontado no nariz de um adulto e quer que ele fique quieto e a respeite?
Por um momento esqueci que aquilo era uma novela. Mas, novela de tv não era pra ser entretenimento, diversão, passatempo? Que tipo de entretenimento é esse? ...

quinta-feira, 11 de março de 2010

Tô de volta

Ai,ai...voltei! Tava com saudade mas totalmente sem tesão e tempo pra escrever...Continuo tentando administrar melhor o tempo e o tesão pra escrever reapareceu. Talvez vocês notem um tom diferente nos textos, é que ando engasgada com coisinhas que acontecem e incomodam e vou guardando, sem nada comentar.
Tive ganas de escrever em alguns momentos mas achei que não caberia neste blog, que é tão cheio de ternura, de boas memórias, afeto, coisas de vó, culinária, delicadezas, literatura e otras cositas más.
Daí fiquei a pensar... Crio um outro blog? Pra falar destas pequenas e incômodas indignações ou escrevo por aqui mesmo? Demorei a me decidir, pensei no trabalho dobrado e no tempo enxuto e mais uma senha pra guardar...confesso que me deu uma preguiiiça, enfim, pensando bem mais e melhor, escreverei por aqui mesmo; reflexões, comentários, indignações que caberão direitinho na parte que chamo de otras cositas más...
Espero poder trocar ainda mais com vocês. Bjus.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Receitinhas enroladas



Estas gracinhas são para a geladeira. Resgatamos a datilografia em aparas de papel vegetal do meu livro. Fizemos uma impressão com imagem de um crochê feito pela vovó. As receitas são todas testadas e aprovadíssimas. Delícias de doces, bolos e pratos salgados. Elas vem enroladas e presas por um prendedor com ímã. Você pode colocar várias e colorir sua geladeira!