quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Doce de batata doce ao forno


Dizem que o melhor doce é o doce de batata doce. Aqui no sul é muito comum na mesa gaúcha o consumo de batata doce. Nas feiras e mercadinhos, já encontramos as batatas cozidas com casca. Lembro de um doce que AMO e, era da Cica, aquela antiga marca do elefantinho verde e que tinha sua sede por aqui, o doce  vinha em lata: Marrom Glacê. Nossa mãe... chego a sentir o gosto dessa delícia na boca, minha avó Juracy amava marrom glacê. A lata redonda, o doce numa cor amarela mais pro laranja, um brilho bonito e um cheiro...hummm... de dar água na boca! Comíamos as fatias em triângulos, as primeiras, mais grossas, depois, mais finas e no finzinho, aquelas quase transparentes, que eu gostava de ver do outro lado e sentir o doce dobrando na ponta dos dedos, bem molinho, até levar à boca lentamente. Não é à toa que eu sempre fui cheinha, nossos hábitos alimentares não eram dos mais saudáveis, incluíam biscoitos e bolos doces no café, creme de abacate de sobremesa, o marrom glacê, balas coloridas e azedinhas da Lauca, chocolates e bombons _ vovó adorava o batom da Garoto_  a coxinha de camarão com catupiry da DoceDocê... nham, nham, nham... que delícia tudo isso, tinham muito sabor. Sabor da minha infância. E agora vem assim, nessa embalagem plástica... O sabor, parece bem próximo ao da minha meninice. 
 
Dias desses comprei umas batatas doces. Roxas! Que só de olhar aquela cor intensa e vibrante, já me alimentei. Vibro com as cores dos alimentos, por isso gosto tanto de ir às feiras. Lembrei agora das fotos da Camila Hein, ela tem um olhar superespecial. Comemos primeiro com os olhos, disso, não tenho dúvida!
O doce que eu julgava ser de batata doce, de nome marrom glacê, o original, é feito de castanhas. Olha ela aí: tipo portuguesa e são caríssimas, os marrons - as castanhas cozidas inteiras em calda de açúcar, na doçaria tradicional francesa sempre foi e continua sendo, mas, no Brasil, é feito com batata doce! Barbaridade, tchê! 
Sobre a batata doce, ela é altamente nutritiva, contém minerais: magnésio e potássio, vitaminas A, C, e B6, além de conter bastante fibra! 
A receita de hoje leva outro ingrediente também muito conhecido daqui; a nata.
Nos supermercados de Minas Gerais, não encontramos uma prateleira com variações de potes de nata como aqui. Então, pra quem não é do sul do país, pode-se preparar essa sobremesa com creme de leite fresco, ou, se não o encontrar, pode ser o de caixinha, mas, nem se compara à diferença de sabor!

Anote aí a receitinha de hoje, que foi ao ar nas ondas da Rádiocom:

 
Doce de batata doce ao forno

 
Meio quilo de batatas doces cozidas – abuse das cores

1 pote de nata

3 colheres de sopa de açúcar mascavo para salpicar

Modo de preparo:

Mais simplres que isso, não há!

Batatas cozidas e firmes; retire as cascas, corte em cubinhos, distribua sobre um refratário de vidro ou louça que leve ao forno; coloque às colheredas a nata por cima das batatas, salpique o açúcar mascavo delicadamente sobre a nata e leve ao forno por 30 minutos ou até dourar.

Sirva em pratos ou potinhos coloridos.


Bom apetite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu tempero aqui: