sexta-feira, 30 de março de 2012

Flores campestres numa tarde de outono



Hoje meu canto de leitura na casa ganhou ares campestres. Um ramalhete de flores em tons de rosa que comprei na feira. O senhorzinho que me vendeu falou que são as flores da páscoa, chamadas Cósmias. Na hora me veio cósmica, depois, cosmos, enfim, gostei do colorido, da leveza, do perfume fresco que a Cósmia possui e as trouxe comigo. Dividi o ramalhete. Ofereci aos amigos da Maria Bonita, uma casa amarela com um sofá retrô em couro verde, supercharmoso, que me recebeu pela manhã para uma entrevista sobre meu livro de Memória Culinária. O sol iluminou e aqueceu nossa conversa nos degraus da escada.






Mas, meu ramalhete de flores do campo cósmicas, deu-me certa nostalgia e me trouxe uma canção mineira dos anos oitenta (ou será 70?) deliciosa de ouvir:
Sem querer fui me lembrar de uma rua e seus ramalhetes, o amor anotado em bilhetes, daquelas tardes... no muro do sacré couer, de uniforme e olhar de rapina, nossos bailes no clube da esquina quanta saudade...

Ai, ai, flores, amores, cores, inspiração e saudade. As vezes ela aperta que só mesmo um dia de sol numa manhã de outono pra nos fazer sorrir. 
A tarde segue bonita com céu azul e pássaros cantando lá fora. 










A foto que tirei agora no meio da tarde, traz o meu cantinho de leitura. Sobre a poltrona comprada num bric a colcha de crochê cor-de-rosa foi tecida pela minha avó Juracy e lembro-me dela cobrindo sua cama, havia um fundo em tom de cinza, se a minha memória não falha. A jarra improvisada para as florzinhas do cosmos tem carinha de coisa de vó, mas, não foi uma herança, comprei numa loja no centro da cidade por precinho bem camarada.
Ah, Pelotas, se tu tivesses tantos dias iguais a esses, seria mais colorida (e menos dolorida) a minha saudade...


quinta-feira, 29 de março de 2012

BOLO DE BANANA

Os bolinhos CoisdiVó tem feito sucesso no Piquenique Cultural. São bolinhos doces feitos com ingredientes bem selecionados, legumes e frutas orgânicas, compradas nas feiras de produtores da região das colônias, os ovos caipiras e muito capricho e carinho na preparação das receitas. Uma dessas receitas, está no livro: Memória Culinária: Coisa de Vó, é uma das imagens de receitas soltas do caderno da vovó Juracy. Bolo de Banana amassada. Essa receita já foi comigo em programas de televisão em BH, durante a busca de patrocínio para o livro, quando passamos na lei de incentivo estadual no ano de 2006. É mesmo uma delícia nutritiva e fácil de fazer. No domingo que passou, participamos do Piquenique Cultural com vários bolinhos e quiches, lanchinhos para o pessoal se juntar em torno de uma toalha sobre a grama e curtir o dia, que teve lindo! A receita do bolo de banana foi ao ar na ondas da Rádiocom. Anote aí:


BOLO DE BANANA AMASSADA

Ingredientes
1 ovo
1 xícara de açúcar
1 xícara de banana caturra amassada
2 xícaras de farinha de trigo
4 colherinhas de fermento em pó
1 colher bem cheia de manteiga ou margarina
1 pitada de sal
Canela em pó a gosto

Modo de fazer
Aqueça o forno.
Misture a gema, o açúcar, a manteiga e faça uma farofa.
Acrescente a banana e a farinha e vá mexendo bem.
Coloque o fermento em pó, a pitada de sal e misture.
Bata a clara em neve e acrescente misturando levemente a massa.
Coloque em forma para bolo inglês untada com manteiga e leve
ao forno por mais ou menos 30 minutos.

Sirva com um chá quentinho ou acompanhe o mate no fim da tarde. Até!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Janta com os amigos - Massa com legumes


Essa receita, que foi ao ar hoje nas ondas da Rádiocom Satolep, preparamos na casa de uma amiga fofa daqui de Pelotas em uma reunião pra conversar sobre o Piquenique Cultural. Facílima de preparar, o que dá mais trabalho aqui é picar os ingredientes. E tive ajudantes ótimos! Saí pra buscar o maridão na faculdade e quando voltei, já estava tudo picadinho! A receita é muito saborosa, além de nutritiva e rende bastante, dez pessoas comeram! Vale a pena preparar e se a turma aí na sua casa for menor, é só dividir os ingredientes da receita.

Massa com legumes

Você vai precisar de:


2 tomates tipo gaúcho (em Minas, tomate maçã)


1 Brócolis grande


2 Cenouras médias


1 Cebola grande


1 pedaço médio de bacon +ou- 10cm


1 pacote de massa caseira


Óleo de canola, tempero de alho e sal, shoyu e azeite a vontade.


Coloque a água para ferver com um pouco de sal enquanto pica os  ingredientes. Tomates, cebola e bacon em cubos, as cenouras em tiras, o brócolis em pedaços, pequenos buquês. Comece dourando o bacon e as cebolas no óleo e um pouco de tempero alho e sal, em seguida, acrescente o tomate e as cenouras. Por último, dê uma fervura rápida no brócolis, em água com sal, só pra ele dar uma leve cozida e não desmanchar.
Coloque a massa caseira na água e aguarde o cozimento até ficar "ao dente". Não foi preciso escorrer a massa, fui retirando com uma concha e colocando na panela dos legumes, misturando levemente. Regue generosamente com azeite e tempere mais a seu gosto e se quiser, coloque shoyu(molho de soja).


Bom apetite!!!

quarta-feira, 14 de março de 2012

Antepasto de Berinjela

Antepasto de Berinjela

Ontem na feira de produtores da Bento, me chamou a atenção a fartura de berinjelas e por isso, a receita que vai ao ar hoje na Rádiocom 104,5Fm de Pelotas, é preparada com elas. Amo essa receita e preparo quase toda semana em casa.Gosto de comer com pão sírio ou com qualquer outro pãozinho que tiver!
Você vai precisar de:

Uma berinjela grande ou duas médias
Uma cebola grande que pode ser roxa ou não
Um pimentão vermelho pequeno, um verde e um amarelo
Dois dentes de alho
Azeitonas verdes picadas
Uva passas a gosto
Azeite
Sal
Uma pitada de açúcar

Modo de preparo:

Pique todos os legumes em cubinhos e deixe a berinjela de molho em
água com um pouco de sal. Troque a água mais uma vez.
Em uma panela, doure as cebolas em uma colher de sopa de azeite.
Coloque o alho, um pouco de sal até que fiquem quase transparentes. Coloque a
berinjela sem a água e siga mexendo em fogo baixo. Tampe a panela e deixe cozinhar
por alguns minutinhos, 2 ou 3. Acrescente o pimentão e mexa. Torne a
abafar com a tampa da panela. Coloque as azeitonas picadas e a uva passa.
Prove para saber se o tempero está de seu agrado e acrescente aquela pitadinha de açúcar.
Minha avó Juracy que ontem, completaria 96 anos se estivesse viva, me ensinou a colocar uma pitada de açúcar em todo prato salgado e vice versa, faz realçar o sabor.
Deixe esfriar e coloque em vasilha de vidro ou porcelana e regue com um bom azeite.
Pode servir de acompanhamento também de saladas verdes

e o que mais você quiser. Ah, essa imagem é das compras que fiz na feira dias atrás, as ervas estavam tão frescas e esse tomate amarelinho tipo pera mereciam uma foto, salta aos olhos e quase se pode sentir o cheiro daí, não?
Um grande abraço a todos!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Arroz com açafrão, camarão e gergelim


Iniciando minha singela colaboração semanal na Rádiocom 104,5FM, aqui em Pelotas, Rio Grande do Sul. As receitas culinárias que entravam no programa nativista da manhã com o Rádiocompanheiro José Luiz as terças e quintas eram gravadas e este ano, vou" fazer ao vivo" sempre as quartas-feiras por volta das oito da manhã. Com essa mudança, será ainda mais gostoso levar dicas e receitinhas para as/os ouvintes. É sempre um prazer partilhar um boa prosa ao vivo na Rádiocom, inda mais com o Zé Luiz e falando de comida!
Hoje a receita que foi ao ar é para dar mais sabor e cor ao arroz nosso de todo dia e também para aproveitar a boa safra de camarões e o bom preço desse crustáceo que encontramos com fartura nesta época do ano, na colônia Z-3 e Praia do Laranjal.
Para nos inspirar a colorir, me lembrei de um texto literário muito bonito, trecho de um livro que gosto bastante: O livro de Zenóbia, de Maria Esther Maciel. Zenóbia é uma personagem que gosta das coisas simples, tem desejos curiosos e sonhos também. Traz na memória as brevidades, roscas de trança, bolos de cenoura, herança da avó. Zenóbia também gosta de receitas, temperos, flores e listas. Já citei este livro aqui no blog outras vezes, meu encantamento perdura. Cá está o pequeno trecho:


Zenóbia sabe que o lugar de nosso nascimento estará conosco até o fim. Por isso ela carrega na pele a cor de sua terra e sempre que experimenta uma fruta amarela, a memória lhe traz o gosto da manga e da laranja que lhe deixou a infância. Ou o fulgor cromático do açafrão moído e das espigas de milho perdidas no horizonte. Nas cores de seu ontem, ela sempre se encontra com as coisas que ama.

O arroz com açafrão, camarão e gergelim é muito simples de fazer:

Você vai precisar de:

1 xícara de chá de arroz branco
1 xícara de chá de camarão médio limpo e temperado com sal e limão
2 xícaras e meia de chá de água fervente
1 colher de sopa de açafrão em pó
1 colher de sopa de gergelim
1 colher de sopa de óleo de canola 
1 colher de sopa de tempero tipo alho e sal

Modo de preparo:

Refogue  o óleo com o tempero em fogo baixo, coloque o arroz, o camarão e o açafrão. Misture um pouco e em seguida acrescente a água fervente. Mexa mais uma vez e prove se está bom de tempero. Tampe a panela, mantenha em fogo baixo e deixe cozinhar. Acompanhe o cozimento, olhando de vez em quando e acrescente mais água quente se for necessário. Ao final, salpique a colher de gergelim por cima do arroz e sirva acompanhando um peixe grelhado e uma boa salada de folhas e legumes crus!
Bom apetite!

P.S: pode-se usar também o arroz integral, basta colocar mais água.