segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Indez

Ai, ai, adoro este livro! A história de Antônio, um mineirinho nascido no interior é delicada por demais. Traz as rezas, os costumes, a comida, fala dos quintais, das crenças, das festas, do amor. É majestosa a sensibilidade de Bartolomeu Campos Queirós. Vale a leitura.
Segue um trechinho pra gente apreciar:

Era silencioso o amor. Podia-se adivinha-lo no cuidado da mãe enxaguando as roupas nas águas de anil. Era silencioso, mas, via-se o amor entre os seus dedos cortando a couve, desfolhando repolhos, cristalizando figos, bordando flores de canela sobre o arroz doce nas tijelas.
Lia-se o amor no corpo forte do pai, no seu prazer pelo trabalho, em sua mansidão para com os longos domingos. Era silencioso, mas escutava-se o amor murmurando - noite adentro - no quarto do casal. A casa, sem forro, deixava vazar esse murmúrio com aroma de fumo e canela, que invadia lençóis e dúvidas, para depois filtrar-se por entre telhas.
Experimentava-se o amor quando, assentados no calor da cozinha - pai e mãe -falavam de distâncias, dos avós, das origens, dos namoros, dos casamentos.
E, quando o sono chegava, para cada menino em cada tempo, era o amor que carregava cada filho nos braços para a cama, ajeitando o cobertor por sob o queixo.


Esta postagem é dedicada aos meus maiores amores: Minha mãe, meu filho e meu marido.

Vocês são tudo em que mais acredito: na família e no amor.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Compartilhar

Recebi esta hoje, é de um horóscopo diário, mas serve pra qualquer pessoa e em todos os dias da vida.

"Recursos se multiplicam se compartilhados. Quanto mais generoso e grato, mais a vida lhe presenteia, é uma equação espiritual. A verdadeira riqueza é a que compartilhamos com os semelhantes, na forma de sentimentos e talentos. Então a abundância material é também possível".

Vamos compartilhar! Carinho, amor, amizade, trabalhos, prazeres, alegria! O carro, a casa, o quintal...rs:)

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

um bolinho natureba

Hoje, tirei um pouco de tempo na parte da manhã para preparar um peixe pro almoço e aproveitando que era para levar ao forno, preparei também um bolo meio natureba, digo meio porque de natural só mesmo o açúcar mascavo e o iogurte. Ainda não tenho as manhas de preparar bolo sem adicionar ovos e a minha farinha integral acabou.
Segue a receita supersimples e gostosa, presente para um amigo de Angra que aniversaria amanhã e para as amigas que gostam de tomar chazinhos com bolo. Coisa que também adoro!

Bolinho natureba da juju

Ingredientes:
2 ovos
1/2 xícara de óleo de canola ou de girassol
1 pote de iogurte natural sem sabor
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar mascavo
1 maçã descascada e picada em cubinhos
1 colher de sobremesa de fermento em pó

Modo de preparo:

Aqueça o forno em temperatura média.
Bata os ovos com o óleo e o açúcar. Junte a farinha de trigo,
o iogurte e o fermento. Misture bem até ficar uma massa lisa.
Acrescente a maçã picadinha e misture delicadamente.
Unte uma forma de bolo retangular pequena_a minha tem 20x25.
Asse por 30 minutos em forno médio.

sobre o chá de jasmim

Pois então, fui procurar saber mais do chá de jasmim e encontrei:

O chá de jasmim é feito das folhas do chá verde misturadas com flores de jasmim frescas. É a bebida mais popular entre as pessoas mais velhas na Ilha de Okinawa no Japão, que raramente bebem o chá verde puro. Detalhe: Okinawa tem a maior concentração de idosos com mais de cem anos de idade no planeta. Há uma média de 34 pessoas centenárias para cada 100 mil habitantes.
Muitos estudos comprovam que essa bebida ajuda a reduzir as taxas de colesterol e há quem acredite que o chá de jasmim é ainda melhor para o organismo que o chá verde.
Que beleza!!
E tem mais:
Alivia o estresse;
Diminui a ansiedade, a tensão e a exaustão;
Combate os sintomas da depressão;
É calmante;
Auxilia no tratamento de conjuntivite e problemas da pele;
Atua na prevenção ao câncer (osso, pulmão e mama);
É excelente para combater dor de cabeça.
Mas nada sobre sua ação em problemas de indigestão...rs

Ah, costumo comprar saquinhos de jasmim (as florzinhas somente) no Mercado Central, no centro de Beagá.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

indigestão

Pois é, ando sofrendo de indigestão. A comida fica meio parada, demora a descer, pesa, dá uma lombeira e uma dor no peito estranha. E nem sou uma comilona. Gosto de comer, sim, mas, já não tenho o hábito de beliscar há algum tempo. Sempre gostei de biscoitos e há meses tenho evitado. Como poucos. Outro dia, comprei um pacote de casadinhos, lá de São Tiago, terra da festa dos biscoitos. Ainda não fui lá, mas, dizem que é muito bom. Os casadinhos estavam uma delícia e o pacote durou cinco dias.

Quando penso em indigestão, lembro dos chás. O chá de jasmim dizem ser digestivo. Acho-o lindo porque depois de colocada a água quente, as florzinhas se abrem. É uma imagem tão delicada...e tão cheirosa também...
Chá é uma gostosura, quentinho, numa xícara especial, um momento de relaxamento. Acho que aí a indigestão melhora mesmo, quando posso relaxar, respirar, ouvir o silêncio, sentir o cheirinho e o calor do chá. Dizem que beber chá é um ritual. Penso que sim. Comer também é rito. Só que na correria dos tempos de hoje, poucos sabem sentar à mesa e comer em paz, em silêncio, sentindo os sabores e perfumes da comida. Tem sempre que falar alguma coisa, até mesmo porque é nesse momento que se tem um tempinho livre pra conversar com o outro...No tempo da minha avó devia ser menos corrido, talvez da minha bisavó e as conversas aconteciam no alpendre da casa, após as refeições, digerindo palavras, libertando sorrisos.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Dicas ecológicas na cozinha

Recebi ontem e-mail falando de 54 maneiras da gente ajudar a proteger o planeta sendo ecologicamente correto. Proteger o planeta sim. Podemos nas nossas preciosas ações diárias ajudar a consumir melhor o que ganhamos da maravilhosa mãe natureza. Dentro das 54 dicas de ajudar a salvar o meio ambiente, escolhi as relativas à cozinha. Se a gente consegue, um monte de gente mais pode fazer o mesmo, né não? Então, aí vai:

• TAMPE SUAS PANELAS ENQUANTO COZINHA. Parece óbvio, não é? E é mesmo! Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar.
• USE UMA GARRAFA TÉRMICA COM ÁGUA GELADA. Compre daquelas garrafas térmicas de acampamento, de 2 ou 5 litros. Abasteça-a de água bem gelada com uma bandeja de cubos de gelo pela manhã. Você terá água gelada até a noite e evitará o abre-fecha da geladeira toda vez que alguém quiser beber um copo d’água.
• APRENDA A COZINHAR EM PANELA DE PRESSÃO. Acredite… dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: Feijão, arroz, macarrão, carne, peixe etc… Muito mais rápido e economizando 70% de gás.
• COZINHE COM FOGO MÍNIMO. Se você não faltou às aulas de física no 2º grau você sabe: Não adianta, por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum. Com o fogo alto, você vai é queimar sua comida.
• ANTES DE COZINHAR, RETIRE DA GELADEIRA TODOS OS INGREDIENTES DE UMA SÓ VEZ. Evite o abre-fecha da geladeira toda vez que seu cozido precisar de uma cebola, uma cenoura, etc…
• COMA MENOS CARNE VERMELHA. A criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa. Não é piada. Você já sentiu aquele cheiro pavoroso quando você se aproximou de alguma fazenda/criação de gado? Pois é: É metano, um gás inflamável, poluente, e mega fedorento. Além disso, a produção de carne vermelha demanda uma quantidade enorme de água. Para você ter uma idéia: Para produzir 1kg de carne vermelha são necessários 200 litros de água potável. O mesmo quilo de frango só consome 10 litros.
• ESCOLHA ELETRODOMÉSTICOS DE BAIXO CONSUMO ENERGÉTICO. Procure por aparelhos com o selo do Procel (no caso de nacionais) ou Energy Star (no caso de importados).
• MUDE SUA GELADEIRA OU FREEZER DE LUGAR. Ao colocá-los próximos ao fogão, eles utilizam muito mais energia para compensar o ganho de temperatura. Mantenha-os afastados pelos menos 15cm das paredes para evitar o superaquecimento. Colocar roupas e tênis para secar atrás deles então, nem pensar!
• DESCONGELE GELADEIRAS E FREEZERS ANTIGOS A CADA 15 OU 20 DIAS. O excesso de gelo reduz a circulação de ar frio no aparelho, fazendo que gaste mais energia para compensar. Se for o caso, considere trocar de aparelho. Os novos modelos consomem até metade da energia dos modelos mais antigos, o que subsidia o valor do eletrodoméstico a médio/longo prazo.
• USE A MÁQUINA DE LAVAR ROUPAS/LOUÇA SÓ QUANDO ESTIVEREM CHEIAS. Caso você realmente precise usá-las com metade da capacidade, selecione os modos de menor consumo de água. Se você usa lava-louças, não é necessário usar água quente para pratos e talheres pouco sujos. Só o detergente já resolve.
• COMPRE ALIMENTOS PRODUZIDOS NA SUA REGIÃO. Fazendo isso, além de economizar combustível, você incentiva o crescimento da sua comunidade, bairro ou cidade.
• COMPRE ALIMENTOS FRESCOS AO INVÉS DE CONGELADOS. Comida congelada além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. É uma praticidade que nem sempre vale a pena.
• COMPRE ORGÂNICOS. Por enquanto, alimentos orgânicos são um pouco mais caros, pois a demanda ainda é pequena no Brasil. Mas você sabia que, além de não usar agrotóxicos, os orgânicos respeitam os ciclos de vida de animais, insetos e ainda por cima absorvem mais gás carbônico da atmosfera que a agricultura “tradicional”? Se toda a produção de soja e milho dos EUA fosse orgânica, cerca de 240 bilhões de quilos de gás carbônico seriam removidos da atmosfera. Portanto, incentive o comércio de orgânicos para que os preços possam cair com o tempo.
• NÃO FORRE AS PRATELEIRAS DA GELADEIRA. Fazendo isso, você irá impedir a circulação de ar dentro do aparelho, o que acarreta mais gasto de energia para mantê-los refrigerados.