sexta-feira, 18 de junho de 2010

José Saramago

Morreu hoje aos oitenta e sete anos, o escritor português, José Saramago.
Quando estava cursando Letras, foi a primeira grande obra que li de fato. Sim, porque na Faculdade, destrincha-se a obra e as vezes o deleite passa despercebido. E cá pra nós,nem sempre o que lemos na faculdade nos dá prazer em ler.
Pois Saramago me deu muito prazer: Manual de Pintura e Caligrafia, na época, 2001, foi Silvana Pessoa, a professora que nos trouxe Saramago, pessoa atenta, sensibilidade aguçada e com estudos aprofundados em escritores portugueses. E detalhe: líamos a obra em voz alta em sala. Isso parecia meio ridículo para alguns, cansativo pra outros. Me oferecia sempre pra ler e ao passar das aulas, era somente eu quem lia em voz alta pra todos. Achava tão instigante, uma professora na faculdade que nos propõe ler uma obra inteira em voz alta. Isso não era comum, a maioria indicava as obras pra leitura e pros trabalhos. E as teorias, ai, tantas teorias... Sempre me incomodava com as inúmeras teorias. E a prática? Pra quê isso funciona? Onde isso me serve? Me levam pra onde tantos questionamentos de obras? Tive ótimos professores na Letras, saudades boas, boas recordações.
Interessante relembrar tudo isso, hoje, de volta a escola e já professora de literatura e português, leio muito pros meus alunos e gosto dessa prática. Ler por prazer. Muitos deles ainda não sabem o que é isso, outros, menores, já percebem esse gostinho, o sabor das palavras.
Deixo uma singela homenagem a José Saramago, um trecho de sua obra registrado aqui.
Brinco com as palavras como se usasse as cores a as misturasse ainda na paleta. Brinco com estas coisas acontecidas, ao procurar palavras que as relatem mesmo só aproximadamente. Mas em verdade direi que nenhum desenho ou pintura teria dito, por obras das minhas mãos, o que até este preciso instante fui capaz de escrever, e atrever.