domingo, 17 de abril de 2011

Encantamento num domingo de chuva

Neste domingão com uma chuva que parece não querer parar, segue uma boa literatura pra aquecer e encantar...

"Em tardes de domingo, sempre muito longas e vestidas de sossego, a mãe se fazia crianças para os filhos.
Ao pé da escada, junto da porta da cozinha, estava o tanque. De cimento cinza, ele guardava a água fria que despencava do morro, escorregando dentro de bambus _ veias cristalinas. A umidade favorecia viver e crescer ali, musgos verdes, tapetes por onde pequenas formigas passavam, arrastando montes de folhas. Mesmo o olhar se sentia acariciado por veludo assim tão fino.
Com anilinas para doces a mãe coloria as águas do tanque, uma cor de cada vez, e mergulhava as alvas galinhas legornes em banho colorido: azul, verde, amarelo, vermelho, roxo. Em pouco tempo o quintal, como que por milagre, era pátio de castelo, povoado de aves _ legornes agora raras_ desenhadas em livro de fadas. Ficava tudo encantamento. Não havia livro, mesmo aqueles vindos de muito longe, com história mais bonita do que as que a mãe sabia fazer. Não era difícil para Antônio imaginar-se príncipe e filho de mágicos.
Quando o dia ameaçava esconder o sol, entre seios e montanhas, aquele inofensivo bando, filho do arco-íris que morava na cabeça da mãe, se empoleirava nos galhos das árvores, bailarinas em carnaval. Antônio olhava os galhos até não poder mais..."

Este pequeno trecho extraí de um livro apaixonante que sempre me vejo as voltas com ele: INDEZ, de Bartolomeu Campos Queirós.

3 comentários:

  1. :) Lindo para um domingo chuvoso como o de hoje.

    ResponderExcluir
  2. Onde está a chuva? Estou esperando tem uns 15 dias rsrsr
    Lindo texto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Turquezza, ontem chovia aqui em Pelotas, Rio Grande do Sul. Hoje o friozinho continua, mas já existe sol!
    Ei Xanda! Que bom que passeastes por aqui!
    Bem vindas sempre! :)

    ResponderExcluir

Coloque seu tempero aqui: