sábado, 21 de maio de 2011

Minha casa virou uma fábrica de bolinhos

Huum... Cheiros diversos invadiram a casa, mexerica, banana, laranja, broa de fubá assando. Então, esta semana estive a preparar bolinhos e broas. A minha oficina de Memória Culinária irá acontecer na próxima semana, consegui o espaço do Sest/Senat através de uma nova amiga que trabalha na empresa. _Obrigada, Fabi!!_ e como não consegui apoio financeiro para bancar a oficina _tentei poucos e não tive respostas_ estive a vender bolinhos pra arrecadar fundos e disponibilizar os materiais necessários em ingredientes das receitas e papéis diversos para nossos caderninhos de receitas artesanais. As broas e os bolinhos de mexerica ficaram deliciosos e fofinhos. Vendi a produção quase diária a conhecidos e colegas dos cursos que estou frequentando aqui em Pelotas. E aí, fui divulgando a oficina, entregando o panfleto, mostrando o livro, batendo um papinho com tem disponibilidade pra tal.
Tenho transitado na área da educação, com a disciplina pro mestrado, nas artes visuais com as aulas de cerâmica e as artes cênicas, com o grupo aberto de teatro universitário que o Dan coordena. Em casa me delicio com a culinária e ainda encontramos um tempinho pra um filme e uma boa música. Ontem fomos ao show do Leandro Maia no Teatro Guarany. Teve ótimo! Muito bons os sons e as letras das canções, Leandro é um poeta cantador. Dan operou a luz, todos os amigos estavam por lá. Hoje pela manhã, fui a um workshop, panela e voz com os músicos Marcelo Delacroix e Andrea Cavalheiro. Divertido tirar som de uma frigideira e uma colher de pau e criar uma orquestra de objetos diversos...

Ai, ai, as artes... As vezes fico pensando como tem gente nesse mundo que não se sensibiliza com quase nada, que não é tocado por quase nada ou que não tem acesso a quase nada disso. Mas isso é longa história que daria outra boa postagem.
Sinto-me feliz passeando por todas as artes, feliz com a nova empreitada, cavando espaço pra vida nova aqui nessa terra tão distante da minha. Não é tarefa fácil.

Contei tudo isso pra divulgar a oficina aqui no blog! Tudo por uma boa causa, uma causa em que acredito e algo a que desejo me dedicar nos próximos tempos, aulas que estimulem a sensibilidade em torno da cozinha e da literatura e aí entram as receitas culinárias, as cartas, poemas, canções, trechos de filmes, histórias de família, tradições, memórias afetivas de comida, receitas passadas de geração pra geração, orais ou escritas em antigos cadernos amarelados pelo tempo.
Tempo de memória, tempo outro de vivenciar, trocar, reviver, relembrar.

A oficina de Memória Culinária será nos dias 23, 25 e 27 de maio, de 14 as 18:00, no Sest/Senat, que fica no bairro Três Vendas, na Av. Idelfonso Simões Lopes, 1026. Telefone pra inscrições: 3284-1835. São apenas doze vagas. Valor da oficina: R$ 40,00 com todo material incluído. Para adultos que se interessam por culinária, literatura, artesanato e uma boa prosa!
Ah, este é o nosso cartaz de divulgação da oficina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu tempero aqui: