quinta-feira, 26 de julho de 2012

minha singela homenagem às vovós no dia de hoje, 26 de julho.


Lembro daquelas mãos recheando com pedaços de banana madura os discos de massa, salpicando canela, apertando com um garfo as bordas dos pastéis. A bancada toda enfarinhada, “que é pra não grudar”, dizia ela. A bancada de fórmica que imitava mármore no armário de portas azuis e duas portinholas de vidro, onde guardávamos as xícaras.  Ao rememorar pastéis de banana com canela chego ao lugar deste fazer, a cozinha de nossa casa, uma da minha infância.  Apenas observar era o que eu fazia. Observando eu aprendia, apreendia. Eis o sabor da memória:

Pastéis de banana com canela

Discos de pastel massa redonda

Bananas maduras descascadas

Salpicos de canela sobre as bananas

Feche cuidadosamente com um bom garfo. Aqueça a panela com boa quantidade de óleo. Frite com parcimônia, óleo quente!  Distribua sobre papel toalha branco e depois passe na mescla de açúcar, sal e canela.

Uma colcha com desenhos de morangos cobre a mesa de madeira, descansos de travessas feitos com tampinha de garrafa e lã colorida, já meio surrados, “do dia-a-dia”, esperam pelo calor e o sabor dos pastéis, e as crianças também.  Saudades eternas de minhas avós...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coloque seu tempero aqui: